Como ganhar dinheiro - sabonete Artesanal – tão antigo... tão atual... tão fácil empreender.

by - março 20, 2019


Para falar de empreendedorismo em saboaria ou sabonete artesanal, resolvemos começar este post contando um pouco da história deste que é um dos mais antigos produtos que a humanidade tem notícia. Possivelmente, desde a pré-história o homem já fazia uso do sabão. 


Apesar de ter uma origem confusa, as primeiras referências sobre sua fabricação foram encontradas em tábuas de argila dos antigos sumérios por volta de 2500 antes de Cristo. Esse povo, produzia uma mistura de gordura de carneiro e de substâncias das cinzas de pequenos arbustos nativos solúveis em água para limpar lã. 



Depois disso, o sabão teve sua origem documentada através dos povos fenícios, seiscentos anos antes de Cristo. Para obter um sabão pastoso, eles ferviam água com banha de cabra e cinzas de madeira. 



Já no século primeiro, em Roma, o sabão tingido era usado nos cabelos e em outras partes do corpo, um costume adquirido dos gauleses. 



Inclusive, existe uma lenda que explica que a palavra sabão vem de Monte Sapo, um lugar onde os animais eram queimados em sacrifício aos deuses romanos da época. Lá, as águas das chuvas se misturavam com as cinzas dos altares de sacrifício solubilizando os elementos alcalinos que reagiam com resíduos de gordura animal liberadas pelo calor do fogo. Ao escorrer morro abaixo, essa mistura virava sabão caindo no rio Tibre. 


Foi aí que os romanos perceberam que as roupas ficavam mais limpas quando eram lavadas mais próximas aos altares de sacrifício. 

Outra corrente acredita que foram os celtas que fabricaram o primeiro sabão, levando para Roma através das legiões que conquistaram o norte da África. Romano ou não, na época da erupção do Vesúvio em 79 depois de Cristo, uma fábrica de sabão estava entre as indústrias que foram encobertas pelas lavas. 

O sabão sólido como conhecemos surgiu no século VII, quando os árabes descobriram o processo de saponificação, uma mistura de óleos naturais, gordura animal e soda cáustica, que depois de fervida endurece. 

Para dar um cheiro melhor e mais suave a essa mistura, os espanhóis começaram a misturar óleo de oliva a receita original árabe. Porém, foi nos séculos XV e XVI que diversas cidades europeias se tornaram centros produtores de sabão como Marselha, na França, e Savona, na Itália. 





Aliás, foi através do nome de Savona que os franceses tiraram a palavra Savon, sabão, e seu diminutivo Savonnette ou sabonete. Nesta época, ele só era conhecido na Europa pela nobreza espanhola, italiana, francesa e inglesa, e quando os nobres presenteavam pessoas de outros países com sabonetes, enviavam junto uma bula, para explicar seu uso. 

Depois disso, no século 19 começou a ser fabricado industrialmente e se tornou um produto do cotidiano e teve seu custo barateado. 

No Brasil, o primeiro sabonete vegetal que se ouviu falar foi da marca Eucalou e depois dele, os sabonetes da Botica Granado, primeira “Pharmacia” que manipulava produtos vegetais e que iniciou suas atividades em 1870. Quem não conhece os sabonetes Phebo? 




O sabonete tornou-se tão popular que hoje em dia é impossível falar em higiene pessoal sem considerar o uso dele. Na verdade, o sabão é um artigo que desde a sua criação é indispensável para a vida do ser humano. Acrescido de óleos vegetais ou minerais e aromas se torna um item desejado, trazendo a sensação de limpeza, bem-estar e equilíbrio. 

Um bom sabonete deve emulsionar e suspender pequenas partículas sólidas da pele. Estas partículas são eliminadas junto com a água, diminuindo o seu ressecamento. 

E apesar dos sabonetes industrializados dominarem o mercado, hoje os sabonetes vegetais são muito valorizados, afinal são mais naturais com seus formatos inovadores, tamanhos diferentes, cores e aromas incríveis. 

Contamos toda está história para você entender que produzir sabonete artesanal é uma excelente oportunidade de empreendedorismo. Afinal, o mundo está revendo conceitos e valores, e o resgate ao natural é inevitável e irreversível. 


Que bom! Assim, os sabonetes vegetais viraram o que são hoje - verdadeiros objetos de desejo. Vide o caso das mega indústrias de beleza Natura e L’Occitane. 






E AÍ COMO COMEÇAR?






Mesmo com a crise econômica, quem trabalha com saboaria artesanal não pode reclamar. Tanto sucesso se deve a excelente qualidade dos produtos aliado a facilidade de produção e venda, tornando a comercialização de sabonetes artesanais, uma verdadeira mina de ouro. 



Para começar a produzir, aprenda



Hoje, existem milhares de cursos e receitas na internet. Nossa dica é, procure um excelente profissional e aprenda ao menos o básico com ele. Um dos mestres da saboaria é Peter Paiva. Vale a pena, dar uma olhada em seu trabalho. 


Como explicamos acima, além de extraordinários para a pele, sabonetes e itens de beleza artesanais são excelente fonte de renda. Quem não gosta de produtos feitos à mão, exclusivos, que tem um cheiro incrível e vem embalados com bom gosto? Por isso eles têm tanta procura. 

Pense sempre em agregar valor a seu produto e produza sabonetes lindos e de qualidade. Nem pense em fazer nada “meia boca”, pois vai encalhar seu material e você perderá seu investimento. Não faça isso! a produção de sabonetes artesanais é simples, não exige experiência ou muitas habilidades específicas. Exige sim, determinação, criatividade e vontade. 

Então repetimos, aprenda

Não saia produzindo sabonetes sem pesquisar ou aprender. É preciso produzir os sabonetes certos. Estes sim, são garantia de bons negócios para ganhar dinheiro. Invista na diversidade de produtos, como os cremes ou loções para o corpo e cabelo. Eles agregam muito valor ao seu portfólio. 


Ah! E existem inúmeros tipos de sabonetes que você pode fabricar: fitoterápicos, naturais, orgânicos e medicinais. 

Além da diversidade, aposte na exclusividade, pois ao criar linhas para tipos específicos de pele, como pele oleosa, seca, etc... você consegue atingir um público muito maior. 

O que está em alta
Quem procura o sabonete artesanal além de buscar uma alternativa para fugir dos industrializados, sabe que está comprando um produto de qualidade infinitamente melhor e que além de cheiroso, trará inúmeros benéficos à saúde da pele. Isso se deve a glicerina abundante em sua composição, oferecendo umectância e emoliência a pele. Se acrescentar óleos e extratos, os deixará perfeitos. 

Sabonete em formato de flores ou frutas são bem aceitos no mercado devido a sua fragrância delicadas e beleza, sendo excelentes opções para presentear. 




Quem não gosta de produtos feitos à mão, exclusivos, que tem um cheiro incrível e vem embalados com bom gosto? Por isso eles têm tanta procura. 

Fitoterápicos estão com tudo. A proposta de tratar a pele com ingredientes naturais é um atrativo excepcional desde que o mundo é mundo...rs... agregue sementes, ervas e extratos glicólicos à fórmula, oferecendo benefícios como esfoliação, redução da oleosidade ou aspereza, e tenha um produto imbatível nas mãos. 












Para saber mais: 

http://www.peterpaiva.com.br/cursos

Peter Paiva é considerado o Mestre dos Sabonetes e um dos profissionais mais competentes do mercado artesanal. Não deixe de conhecer!

https://www.revistaartesanato.com.br/sabonete-artesanal/ 


Empreenda. Vale a pena!

Para ter ideias de tendências, bem-estar e vida plena, acesse nossas redes sociais


You May Also Like

0 comentários

Adoraremos saber sua opinião!

Shopstyle

---Soap by Shopstyle--

Instagram